Autismo e Vitamina D


Ensaio clínico randomizado envolvendo crianças com transtorno do espectro autista revelou melhora nos sintomas da desordem entre aqueles que receberam suplementação com Vitamina D3.
O estudo foi realizado em 85 meninos e 24 meninas com idades entre 3 e 10 anos diagnosticadas com autismo. As crianças foram randomizadas para receber por quatro meses, 300 UI de vitamina D3 por quilo por dia ou placebo. Os níveis séricos de 25-hidroxivitamina D, a gravidade do autismo e a maturidade social foram avaliados no início e no final do estudo.

Os sintomas do autismo – como hiperatividade, retirada social e outros – melhoraram significativamente após a suplementação com vitamina D3, mas não depois de receberem o placebo. “Dependendo dos parâmetros medidos no estudo, a suplementação oral de vitamina D pode melhorar com segurança os sinais e sintomas do Autismo e pode ser recomendada para crianças com Transtorno do Espectro Autista”, concluem os autores.

J Child Pshycol Pschiatry. 2016. Nov 21.

Compartilhar: