Risco Cardiovascular


Risco Cardiovascular

Quando se fala de marcadores de risco cardiovascular, as pessoas só conseguem pensar em colesterol.

Entretanto falarei de alguns marcadores que, de fato, devemos nos preocupar e monitorar no intuito de diminuir risco de doença cardiovascular ( em outras palavras: infarto do miocárdio).

Marcadores de risco cardiovascular:

👉🏽GLICOSE sanguínea elevada – os níveis elevados de glicose após refeições promovem a aterogênese.

O Glicose de jejum ideal seria menor que 86 mg/dl.

👉🏽Excesso de INSULINA e resistência à insulina estão associados a doença Coronariana.

Níveis ideais de insulina de jejum: menor que 5 mcIU/ml.

👉🏽HOMOCISTEÍNA elevada contribui causa danos às células endoteliais e participa da patogênese inicial da doença vascular.

Níveis ótimos de homocisteína : 6 a 8 mcgMol/L

👉🏽 TRIGLICERÍDEOS elevados

Níveis ideias em jejum: menor que 80mg/mL.

Como visto, quando se fala em prevenção, não se usa os valores de referência da média populacional. E sim, níveis ótimos.

👉🏽Baixos níveis de VITAMINA D – a vitamina D tem ação protetora em relação à doença vascular e à inflamação crônica envolvida na patologia.

Valores ótimos para 25-hydroxy vitamin D blood level of 50 – 80 ng/mL.

👉🏽HIPERTENSÃO arterial sistêmica – 🗣níveis elevadores de pressão agravam a disfunção endotelial. Lembrando que deficiência de Vitamina D, deficiência de magnésio e dieta rica em açúcares são causas de hipertensão arterial.

Níveis ótimos de PAS : 115x75mmHg

👉🏽Proteína C Reativa (PCR) elevada – inflamação é um fator central na disfunção endotelial que leva a doença vascular. Altos níveis de PCR- ultra-sensíveil estão relacionados a maior taxa de Acidente Vascular Encefálico, ataque cardíaco e doença vascular periférica.
👉🏽Baixos níveis de HDL Colesterol: HDL tem efeito protetor contra a doença vascular.

Níveis de HDL para otimizar a proteção vascular: pelo menos 50 a 60mg/dL.

👉🏽Insuficiência de COENZIMA Q -10: suplementação de coenzima Q-10 altera a patologia da doença vascular, inibe a oxidação do LDL colesterol, além de otimizar a função celular e mitocondrial. O efeito protetor persiste alguns anos até mesmo após parada a suplementação.
👉🏽LDL oxidado: a oxidação do LDL resulta em dano vascular severo.
👉🏽 insuficiência de VITAMINA K – principalmente de vitamina K2 subtipo MK-7. A vitamina K2 ativa fatores que direcionam o cálcio para os ossos, evitando o depósito de cálcio da parede das artérias, diminui a inflamação crônica e o risco de ataque cardíaco.

👉🏽proporção ômega 6/ômega 3 alta – deve haver um equilíbrio entre ômega 6, pró-inflamatório e ômega 3, anti-inflamatório. Mas normalmente esta relação está em desequilíbrio, levando ao aumento da inflamação e do processo de aterosclerose.

Níveis adequados seriam 3:1 ou menor.

👉🏽TESTOSTERONA BAIXA E EXCESSO DE ESTROGÊNIO EM HOMENS  – vários estudos mostram que níveis baixos de testosterona ( e altos de estrogênio ) aumentam a chance de infarto agudo do miocárdio e acidente vascular encefálico. Excesso de estrogênio está relacionado a altos níveis da PCR, já citada anteriormente.

Sugestão para níveis de testosterona livre em homens: 20-25 pg/mL; estradiol: 20-30 pg/mL.

Além desses citados, há vários outros envolvidos na doença cardiovascular como fibrinogênio, algumas interleucinas, óxido nítrico, tabagismo, etc!

 

Compartilhar: